IT | EN | ES | FR | PT

NOTÍCIAS

NOTÍCIAS - Família, Igreja, Sinodalidade: Inicia-se o Congresso Teológico Pastoral

Família, Igreja, Sinodalidade: Inicia-se o Congresso Teológico Pastoral

23/06/2022

Família, Igreja, Sinodalidade: Inicia-se o Congresso Teológico Pastoral

A relação entre jovens e idosos, a família como igreja doméstica, a vocação sacerdotal e matrimonial. Muitos temas foram abordados durante a manhã do primeiro dia do Congresso Teológico Pastoral do Décimo Encontro Mundial das Famílias. Na Sala Paulo VI cerca de dois mil delegados das Conferências Episcopais de todo o mundo puderam participar de conferências e painéis em muitas línguas diferentes; no início da manhã eles estavam na Basílica de São Pedro, para a missa celebrada pelo Cardeal Kevin Joseph Farrell.

Gregory e Lisa Popcak, do Instituto Peyton para a Vida doméstica da Igreja, abriram os trabalhos, falando da família como uma Igreja doméstica, chamada para ser cada vez mais dinâmica. "Acreditamos que essa definição operacional seja adequadamente abrangente a todos os tipos de famílias católicas (por exemplo, famílias casadas e divorciadas, famílias monoparentais, famílias de avós, famílias adotivas, etc.) - disse ele - enquanto continuava a dar devida atenção às famílias enraizadas no sacramento do casamento. Isso é importante porque, embora todos os tipos de igrejas domésticas participem da vida da Igreja, todas as igrejas domésticas devem, em última análise, ser ordenadas ao casamento cristão, tanto em termos de seu próprio chamado para compartilhar a graça do casamento quanto em sua responsabilidade de criar filhos que estão bem preparados para celebrar a plenitude do casamento cristão na vida adulta.

Jérôme e Jeannette Daher focaram na necessidade de criar uma comunidade de famílias. "A família é o primeiro lugar de experiência e realização de nossa natureza relacional, portanto o primeiro lugar de santidade é a Igreja doméstica. Mas não pode se fechar em si mesma e se isolar de outras famílias. Ela se separaria do corpo místico que é a Igreja. Com sua abertura mútua, as famílias se fortalecem e se abrem mais à cabeça que unifica todas elas, ou seja, Cristo", disseram.

Dedicado à relação entre jovens e idosos, o segundo painel do dia, que contou, entre outros, com a presença de Vincenzo Bassi, presidente da Federação das Associações da Família Católica na Europa, e sua esposa Carla Di Lello. "Como sempre dizemos, a família não é a pessoa doente a ser tratada, mas a cura para a doença - explicaram. Assim, também é possível refletirmos sobre o significado da função do idoso dentro da família. Nesse sentido, deve-se lembrar que os idosos não devem ser vistos apenas como pessoas frágeis, a serem cuidadas e defendidas: também são atores, protagonistas, a partir da transmissão da fé nas famílias, mas também em nossas realidades sociais e eclesiais".

Clique aqui para descobrir, dia após dia, o conteúdo dos relatórios